Como sair das dívidas

Mudança de mentalidade para sair das dívidas

Entrar em dívidas é infinitamente mais fácil do que acabar com qualquer uma delas. As facilidades de crédito (apesar dos juros altos), compras por impulso, compensações do “eu mereço” mal planejadas… Tudo isso contribui para você colocar a corda no pescoço, ficando cada vez mais difícil sair das dívidas.

Mas como evitar entrar em dívidas (ou evitar aumentar as dívidas atuais)? A mudança de mentalidade é o primeiro passo para que você possa sair das dívidas, decretar a sua estabilidade e ter uma vida financeira saudável.

No entanto, nenhuma mudança de comportamento acontece da noite para o dia. Por isso, é importante você tomar algumas atitudes e verificar o seu progresso todos os dias. Abaixo eu listo algumas dessas atitudes:

Qual a sua despesa ordinária?

Você sabe qual a sua despesa total hoje? Sabe quanto gasta com manutenção da casa, do carro, com alimentação, com transporte e outros itens orçamentários? Aliás, você tem um orçamento real, calculado e anotado? Ou você só tem um valor “por cima”, “de cabeça”?

Para quem deseja realmente sair das dívidas, ter uma planilha de despesas x receitas é o primeiro passo. Certa vez eu li uma frase que diz: “pequenas fissuras afundam grandes navios”.

O fato é que, se você está endividado e não tem um controle rígido de cada real que sai da sua carteira, você está em maus lençóis. As suas chances de sair das dívidas estarão perto de zero.

Até mesmo para quem não está endividado, o controle orçamentário é muito importante. Exatamente para não perder a qualidade de vida, entrando em dívidas.

Caso você ainda não tenha a sua planilha de gastos, baixe a planilha de orçamento pessoal que eu desenvolvi.

Por que você está endividado?

Você sabe por que não sobra dinheiro no fim do mês? Sabe quais os motivos que o impedem de sair das dívidas?

Cada empréstimo, cheque especial utilizado, fatura em aberto dos cartões de crédito… tudo isso deve estar devidamente anotado, com o valor utilizado, juros pagos pelo financiamento, multa em caso de atraso.

Mas isso não é tudo! Você deve saber o motivo que o levou a lançar mão do cheque especial. Deve saber onde utilizou o cartão de crédito. Ter consciência do por quê fez aquele empréstimo pessoal.

Quais são as suas dívidas?

Imagine que você não saiba quanto irá receber do seu salário no final do mês. Parece loucura, certo? A menos que você seja um profissional liberal, que tem uma variação grande nos rendimentos, você deve saber quanto será creditado na sua conta.

Agora, imagine o contrário?! Pense em quanto terá que pagar para cada credor. Normalmente, as pessoas endividadas não têm esse controle. Elas até sabem quanto irão receber, mas não têm a menor ideia de quanto devem pagar.

Depois de fazer a sua lista de despesas ordinárias, coloque-a numa planilha, junto com todas as outras despesas que você tem, incluindo as esporádicas. Novamente, a planilha de orçamento pessoal pode ajudar você nesta tarefa.

Com o levantamento feito, você vai, finalmente, tomar conhecimento de todas as suas dívidas. Somente a partir daí é que você você poderá traçar uma estratégia para acabar com cada uma delas. Sair das dívidas ficará muito mais fácil.

Como você pode fazer para quitar cada uma delas?

Existem várias formas de sair das dívidas. O objetivo deste blog é exatamente ajudá-lo nesta tarefa, que parece complicada, mas é mais fácil do que você pensa!

Você pode obter ajuda no nosso post sobre Como renegociar dívidas e utilizar a técnica da Bola de Neve Reversa para quitar as dívidas. São algumas estratégias eficientes para sair das dívidas.

O que você está disposto a fazer para não entrar mais no círculo vicioso?

Agora que você já fez um levantamento das suas dívidas, sabe quanto gasta com as suas despesas e já tem um controle dos seus gastos extras, é hora de decidir o que você está disposto a abrir mão para que consiga ter um controle financeiro pleno.

Analise como é o seu estilo de vida: restaurantes, cinema, passeios, roupas e acessórios, etc. Verifique o que é realmente indispensável para você e elimine todo o resto. Corte sem dó!

Você acha que é realmente importante ir ao cinema em época de crise? Acha que vale a pena perder o prazer de cozinhar em casa, entre os familiares e amigos, para ir a um restaurante que certamente custará um dinheiro que você não tem hoje?

Lembre-se: “pequenas fissuras afundam grandes navios”. Cada gasto extra desnecessário te deixa mais longe do seu objetivo, que é sair das dívidas e ter uma vida financeira saudável!

Seguindo essas dicas, você já estará caminhando a passos mais largos para a verdadeira liberdade financeira. Se você achou estas ideias úteis e tem algum amigo ou parente que esteja numa situação difícil, compartilhe o artigo nas redes sociais. Se tiver qualquer dúvida, deixe seu comentário abaixo.

Não se esqueça de baixar a Planilha de Orçamento Pessoal gratuita para controlar todos os seus gastos. Nos vemos em breve. Até a próxima!