Dívida do cartão de crédito

5 dicas para liquidar a dívida do cartão de crédito

Eliminar a dívida do cartão de crédito é fundamental para o equilíbrio financeiro. E o cartão de crédito é justamente uma das maiores armadilhas que alguém em situação financeira instável pode cair!

Ele é favorecido pelo fator emocional na hora de uma compra, já que seu portador não tem a percepção de preço, por não manusear diretamente o papel moeda, o “dinheiro vivo”.

Isso pode causar implicações sérias no orçamento e comprometer ainda mais o endividamento, já que, muitas vezes, não há um controle explícito do que se está sendo gasto, gerando uma fatura geralmente alta, induzindo ao pagamento do valor mínimo e gerando ainda mais dívidas, criando a tão temida bola de neve.

Isto sem falar que são os juros mais altos do mercado, comparáveis até mesmo aos juros de muitos agiotas que atuam clandestinamente, o que só agrava a situação, por resultar, com o tempo, num valor quase impossível de ser pago com a renda do endividado.

A melhor maneira de “estancar a sangria” da dívida do cartão de crédito é sendo radical: cortá-lo ao meio com uma tesoura. Mas, para quem realmente precisa do cartão, algumas atitudes efetivas são úteis e podem resolver os problemas financeiros.

Veja o nosso artigo sobre as diferenças entre Cartão de Crédito, Cheque Especial e Crédito Pessoal.

Dicas para liquidar a dívida do cartão de crédito

Pagar em dinheiro

Sempre que possível, pague suas compras em dinheiro. Este é o primeiro passo para sair do aperto da dívida do cartão de crédito.

Quando você compra algo e paga em dinheiro, uma luz amarela acende na sua mente, para lhe informar que aquele gasto pode não ser essencial ou urgente. Lembra da expressão “dói no bolso”? Então…

O cartão de crédito é um facilitador do consumo e, ao realizar a compra com ele, pelo simples fato de não pagar na hora (só no vencimento da fatura), a área do cérebro responsável pelo prazer da recompensa está na sua plena capacidade, inibindo a racionalidade e gerando um péssimo resultado, que você já sabe qual é.

Reduzir os juros pagos

Trocar a dívida do cartão de crédito por um empréstimo pessoal, com juros mais baixos e parcelados para caberem no orçamento.

Os juros do cartão de crédito estão batendo na casa dos 500% ao ano (final de 2016)! Cheque especial não é empréstimo pessoal (principalmente com juros de quase 300% ao ano!).

O empréstimo consignado ou o financiamento do próprio veículo são as melhores opções disponíveis atualmente. Por terem um limite calculado racionalmente em cima do seu rendimento, diminuem as chances de você se endividar ainda mais.

Planejar todas as compras

Planeje todas as compras que serão feitas através do cartão de crédito, as que serão pagas em dinheiro e as que serão debitadas automaticamente na conta-corrente.

Com isto, você evita “colocar tudo no cartão”, o que aumenta o endividamento e agrava o descontrole.

Reduzir seus limites de crédito

Reduza o limite do cartão e do cheque especial (juntos!) para, no máximo 30% do seu rendimento líquido mensal. Se você paga aluguel, escola de filhos, prestação do carro e outras contas mensais de casa (luz, água, telefone, etc), não há razão para que seu limite ultrapasse este percentual da sua renda.

Não é à toa que, ao tentar alugar um imóvel, a análise de crédito assegura que o valor do aluguel não ultrapasse 25 a 30% da sua renda. Com o cartão de crédito é a mesma coisa! Aproveite essa lição gratuita dos bancos e use a seu favor!

Parar de pagar anuidades

Você deve cancelar (sem dó) todos os cartões que cobrem anuidade!

A média de anuidade de cartões de crédito é de R$ 350,00 por ano! Pense numa atividade de lazer que você poderia fazer com este valor? Um passeio com seus filhos, esposa/marido, namorada/namorado, melhores amigos…

Além disso, há vários cartões totalmente gratuitos no mercado! Em alguns deles, você deve apenas realizar uma única compra a cada mês para ficar isento da mensalidade. Basta ir na quitanda comprar algumas frutas (ou na padaria), e pronto.

O que vem depois?

Este post foi para mostrar a você algumas formas sobre como se livrar da dívida do cartão de crédito. Existem diversas outras ações, que serão mostradas em posts futuros.

Porém, é muito importante que haja uma mudança, para que você saia de vez do círculo vicioso da dívida. Veja nosso artigo sobre Economia Doméstica e Mentalidade Financeira para se aprofundar no assunto.

Se você gostou deste artigo, compartilhe com seus amigos nas redes sociais. Acompanhe sempre o blog e assine o boletim para obter mais dicas e ficar por dentro das novidades. Até a próxima!