Despesas para manter um carro

Despesas para manter um carro

Comprar um carro é o sonho de grande parte dos brasileiros. O primeiro carro então, nem se fala. Geralmente, é uma aquisição muito relacionada à realização pessoal e regada de excitação e animação. Mas, você conhece as despesas para manter um carro e o quanto isso pode pesar no seu orçamento?

O carro é como um membro da família, um filho mesmo. Ele precisa se alimentar, precisa de banho, de um lugar para dormir, além daquela atenção especial a cada quilometragem atingida.

E aí, você que já tem um carro, se preparou para essas despesas? E você que está comprando um, colocou tudo na ponta do lápis? Bom, é provável que não.

Acredite! A maioria das pessoas desconsidera as despesas para manter um carro na hora de comprá-lo e, principalmente, na hora de fazer um financiamento.

Carro é investimento?

A primeira coisa que precisamos entender é que carro não é um investimento. É custo! E por que isso acontece?

Diferentemente de um imóvel, por exemplo, que tende (em condições normais da economia) a valorizar com o passar do tempo, o carro faz exatamente o contrário. A cada ano o carro sofre uma depreciação do seu valor.

No primeiro ano de uso do veículo essa depreciação gira entre 15% e 20%. Depois disso, cerca de 10% do valor é perdido anualmente. Tudo isso deve ser levado em consideração na hora de ponderar sobre a compra do veículo.

Leia o post 7 dicas para ajudar a decidir pelo carro zero ou seminovo para descobrir a melhor opção para você.

Quanto custa manter um carro?

Como já falamos, para manter um carro, existe uma série de custos fixos e variáveis que devem ser levados em consideração. Vamos descobrir quais são!

Dica de ouro: caso você esteja em processo de financiamento de veículo e o valor da parcela mensal atinja mais de 25% da sua renda, reveja o seu planejamento. Coloque na ponta do lápis os custos abaixo também. Ao desconsiderar esses custos, há o risco de sua renda não ser suficiente e virar uma bola de neve.

Para efeito de cálculos, vamos considerar um carro popular no valor de R$ 30.000,00 (valores de cálculo referentes a setembro/2016).

IPVA

O valor da alíquota do IPVA para um veículo de passeio é de 4%. No nosso exemplo, portanto, o custo seria de R$ 1.200,00.

DPVAT

Para a classe de seguro 01 (particular), o valor do seguro é de aproximadamente R$ 102,00.

Seguro

Para o cálculo do valor do seguro, vamos considerar um perfil mediano, que resulta em cerca de 5% do valor do veículo. Ou seja, R$ 1.500,00.

Combustível

Este é um item bastante variável, depende da frequência de uso do veículo e do preço no combustível. Tomando por base um consumo de 10km/l, a média de 800 km/mês e o preço de 3,60 da gasolina, temos que, no ano, são gastos R$ 3.456,00 com combustível.

Estacionamento, Lavagem e Pedágio

Este também é um gasto totalmente variável. Para efeito de cálculo das despesas para manter um carro, vamos considerar que todos esses serviços são usados.

Estacionamento: a média de gastos em grandes cidades, como RJ ou SP, é de R$ 300,00 por mês = R$ 3.600,00 por ano.

Pedágio: considerando o pagamento de três pedágios, ida e volta em 3 finais de semana por mês, média é de R$ 60,00 por mês = R$ 720,00 por ano. Se você utiliza o veículo todos os dias para trafegar em rodovias com pedágio, multiplique este valor por 7, pelo menos!

Lavagem: consideramos a média de R$ 50,00 por mês = R$ 600,00 por ano.

Manutenção

O custo com manutenção também varia de acordo com as condições do veículo, vamos considerar o valor de R$ 500,00 por ano (peças e mão-de-obra).

Depreciação

Vamos considerar que o veículo perca 10% do seu valor por ano, ou seja, R$ 3.000,00.

Portanto, o custo total da despesas para manter um carro por ano é, em média, de R$ 14.678,00, o que representa praticamente 50% do valor total do veículo.

Se você acha essa conta alta, vamos supor, então, que seja “apenas” 65% do valor calculado (2/3). Ainda assim, o custo total ficaria em R$ 9.540,70, o que corresponde a quase 30% do valor do veículo.

Vale ou não a pena comprar um carro?

É claro que essa é uma decisão que envolve diversos fatores: comodidade, orçamento e realização pessoal são alguns deles. Ter um carro facilita (em alguns casos) o deslocamento, além de prover mais conforto à família. Entretanto, caso esses itens não sejam primordiais para você, vale a pena considerar outras opções, como:

  • Transporte público
  • Uber
  • Carona solidária
  • Bicicleta

Na hora de decidir, não hesite em fazer as contas! Veja o que compensa mais financeiramente, e não deixe de levar em consideração a segurança e a qualidade de vida.

Se você decidir que vale a pena comprar o carro, programe-se para esses custos!

Se depois de analisar sua realidade, você chegou à conclusão que as despesas para manter um carro valem a pena, não precisa sofrer para pagar as contas, apenas programe-se para isso.

O primeiro passo é colocar esse valor no seu orçamento mensal. Divida esses custos por mês e sempre (sempre mesmo!) separe essa quantia para as despesas do veículo.

Se no mês 3, por exemplo, não foi gasto o valor total do poupado para essa finalidade, invista esse dinheiro (nem que seja somente guardar na poupança) e ainda ganhe juros sobre esse valor. Dessa forma, ao invés de sofrer com as despesas para manter um carro todo ano, você ainda pode conseguir rentabilizar o dinheiro poupado.

Está pronto para tomar uma decisão consciente? Diga nos comentários como você gerencia essa parte do seu orçamento e como você toma a decisão para trocar de carro.