Despesas de transações imobiliárias

Despesas de transações imobiliárias

Vender ou comprar um imóvel não acontece da noite para o dia. Essas transações imobiliárias tendem a ser mais complexas e a demandar mais tempo, afinal de contas, os valores trabalhados são muito altos e envolvem os sonhos das pessoas.

Quando você vai comprar um imóvel, geralmente, há duas opções: ou poupa-se o valor total do investimento ou poupa-se o valor da entrada e busca um financiamento para o restante. Feito isso, tudo certo, né? Errado, totalmente errado.

Ou, quando você está vendendo um imóvel, coloca na conta a receita obtida com a venda e tudo certo, né? Errado também.

Toda transação imobiliária, seja ela de compra ou de venda, tem suas respectivas despesas. Entende-se por despesas de transações imobiliárias todo custo oriundo de um processo de transferência de propriedade, venda, compra etc.

Já vi várias pessoas se endividarem ainda mais, pegando empréstimo pessoal para pagar as despesas de transações imobiliárias ao comprar um imóvel. O que parece ser uma atitude razoável, na verdade, é um erro crasso, pois a melhor saída é esperar um pouco mais e acumular também este valor ou então comprar um imóvel mais barato, que exija uma entrada um pouco menor e sobre dinheiro em caixa para pagamento destas despesas extras.

Você conhece as despesas de transações imobiliárias?

ITBI

O Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) é um imposto pago ao município, cuja alíquota corresponde a, no máximo, 3% do valor do imóvel.

Como economizar?

– Respeite o prazo de pagamento. Após o vencimento, há cobrança de multas;

Desconto do ITBI: o desconto no ITBI varia de cidade para cidade. Em alguns casos, é aplicada uma alíquota reduzida em uma parte do valor financiado. Ou seja, até o teto estipulado é tributado de acordo com a alíquota reduzida e o que excede esse valor é tributado no valor integral.

Em outras cidades, há o desconto sem o teto. Há casos, ainda, de isenção do imposto para a compra do primeiro imóvel. Por isso, vale a pena pesquisar junto à prefeitura da sua cidade se há algum benefício oferecido.

IMPOSTO DE RENDA SOBRE GANHO DE CAPITAL

O imposto de renda sobre ganho de capital é um tributo a ser pago, nos casos de venda, pela valorização do imóvel. A alíquota é de 15% sobre o lucro obtido.

Como economizar?

– Caso você compre um outro imóvel residencial, num prazo de até 180 dias, usando todo o valor da venda do anterior, fica totalmente isento de pagar o imposto.

– Caso você tenha vendido apenas um imóvel, dentro de cinco anos, com o valor máximo de R$ 440.000,00, também fica isento da contribuição.

– Bens de menor valor, até 35 mil, também são isentos.

ESCRITURA PÚBLICA

A escritura pública é necessária apenas em casos de venda do imóvel à vista. Nos casos de imóvel financiado, a escritura não é necessária. O valor da despesa varia de estado para estado.

Segundo dados para 2016 do Instituto de Registro Imobiliário do Brasil, para um imóvel de R$ 400 mil, o valor da escritura é cerca de R$ 3.580,00.

REGISTRO DO IMÓVEL

O registro do imóvel em cartório também varia bastante de acordo com o estado. Em São Paulo, por exemplo, para o imóvel de R$ 400 mil, os gastos com registro giram em torno de R$ 2.320,00 (pouco mais de 0,5% do valor do imóvel).

REFORMAS

Tanto para quem está comprando quanto para quem está vendendo, é válido separar um dinheirinho para os reparos. Se você está vendendo, sempre é necessário fazer algumas reformas para deixar o imóvel com uma cara melhor (e conseguir vender mais rápido). Se você está comprando, sempre (sempre mesmo) surge uma coisa ou outra para adequar.

Como economizar?

Pechinche! Busque orçamentos em vários lugares, pesquise, e só feche depois de ter certeza que encontrou o melhor preço.

MUDANÇA

Está tudo organizado: casa comprada, papelada resolvida, reformas feitas, mas… não sobrou dinheiro para fazer a mudança! Dependendo da cidade, as despesas com mudança podem variar de R$ 500,00 a R$ 1.500,00.

Então, inclua também este custo nas despesas de transações imobiliárias e vale a mesma dica das reformas: pechinche!

Preciso considerar os custos de transação?

É imprescindível considerar os custos e despesas de transações imobiliárias ao preparar o seu orçamento para qualquer investimento ou aquisição de bens. Como detalhamos, no caso dos imóveis esses custos podem representar uma parcela significativa do valor total.

Se você não se prepara para estas despesas, colocando tudo na ponta do lápis, acaba tendo que desembolsar uma quantia superior à que esperava, o que resulta numa série de conflitos financeiros no futuro.

Na hora de comprar um imóvel, não se esqueça de apontar todos os custos do processo. Assim, ficará muito mais claro o valor total do investimento e mais fácil de prever e administrar seu orçamento. Se você está em dúvida sobre a aquisição, veja o artigo sobre comprar um imóvel ou alugar.

Comente abaixo e compartilhe este artigo nas redes sociais com seus amigos. Principalmente aqueles que estão adquirindo um imóvel e precisam conhecer detalhes importantes da transação. Até a próxima!